Em Abril de 2016, durante sua conferência em Chicago, a AWS anunciou o lançamento do serviço Amazon S3 Transfer Acceleration, que possibilita melhorar a velocidade de transferência de dados para buckets do S3.

Como funciona?

Quando você está no Brasil e precisa acessar um arquivo no seu bucket S3 que está no Norte da Virgínia, você chegará até lá pelas rotas da sua operadora (ISP). Isso implica em nem sempre você usar a melhor rota até lá. Geralmente operadoras escolhem a rota mais barata e não a mais rápida. Pode ser que sua conexão literalmente dê uma volta ao mundo antes de chegar no seu bucket na Virgínia. Isso pode ser um problema quando você precisa transferir uma grande quantidade de dados ou quando seus dados, como backup-online, por exemplo.

Então como este novo produto da AWS resolve o problema?

Além das zonas de disponibilidade (AZs) que compõem as regiões da AWS, existem os pontos de presença, que so “mini” data centers globalmente distribuídos, montados para hospedar alguns serviços, como CloudFront, Route53 e WAF. Estes pontos de presença são interconectados através do “backbone” da AWS, que é uma rede de Telecom extremamente otimizada para garantir desempenho. Eu já trabalhei em empresa de data center e Telecom e presenciei como eles levam a sério a qualidade dessas interconexões.

azs

Quando você habilita o S3 Transfer Acceleration no bucket, ao invés de usar sua conexão de internet desde seu computador até o bucket, você usará sua conexão de internet até o ponto de presença da AWS mais próximo e, dali até o bucket, a conexão será feita através da própria rede otimizada da AWS. Com isso a velocidade de transmissão será infinitamente melhor do que se você fosse de ponta-a-ponta com seu ISP. Em alguns casos, usando o S3 Transfer Acceleration, clientes chegaram a relatar uma melhora de até 300%! isso é muita coisa, principalmente para quem precisa transferir grande quantidade de dados.

captura-de-tela-2016-04-30-c3a0s-15-34-44

Atualmente existem cerca de 54 pontos de presença da AWS espalhados pelo mundo. Aqui no Brasil são 2 – São Paulo e Rio de Janeiro.

captura-de-tela-2016-04-30-c3a0s-15-36-57

captura-de-tela-2016-04-30-c3a0s-15-53-58Veja se vale a pena!

A AWS disponibilizou uma ferramenta para você testar qual seria o ganho de desempenho usando o Transfer Acceleration. Esta ferramenta web faz um upload entre seu
navegador e outras regiões da AWS e te mostra a comparação usando ou não usando o Transfer Acceleration. Clique aqui para acessar o simulador.

Como exemplo, enquanto eu estava escrevendo este artigo, a transferencia entre São Paulo e Sydney foi 276% mais rápida usando o novo serviço.

Se você fizer este teste perceberá que em algumas circunstâncias não existe um ganho real e, devido a isso, o produto só será cobrando quando realmente houver ganho de performance. Isso evitará que você pague por ele sem que te traga ganho real de velocidade.

Aprenda mais

Clique aqui para ler mais a respeito deste novo serviço ou clique aqui para conhecer outras formas de acelerar a transferência de dados para a AWS.

Deixe uma resposta